quinta-feira, 31 de maio de 2012

Resumindo e concluindo: as 6 estratégias de Investigação por Métodos Mistos


Como já aqui falámos, há uma terceira vaga na investigação por métodos mistos que inclui, entre outras coisas, uma mudança de uma abordagem que procura integrar dados, para uma abordagem multi-nodal que procura ligar (ou enredar) dados.

Mason descreve as 6 estratégias para investigação com  metodologias mistas, que se enquadram nestas abordagens. De uma forma muito prática e fazendo a ligação entre os objectivos e a lógica que suporta cada estratégia, aqui estão as primeiras 3:


  1. Objectivo: Fazer uma ilustração em detalhe de um estudo quantitativo ou dar suporte alargado/background a uma investigação qualitativa. Apoiada por uma lógica retórica, esta estratégia tem ambições modestas, já que não há um real tentativa de construir uma explicação ou um diálogo multi-métodos - o Quali domina o Quanti ou vice versa. Assim, não é muito difícil seguir esta estratégia, mas também não gera nada de especialmente criativo, excitante, complexo ou integrador e as questões serão obrigatoriamente muito limitadas. Veredicto: fácil de fazer, baixo risco, mas não te leva muito longe.
  2. Objectivo: Responder a questões de investigação diferentes, que não estejam ligadas analiticamente. Aqui é visível uma lógica paralela onde cada parte do estudo tem o seu próprio design, forma de recolha, análise e explicação. Esta abordagem tem poucos desafios, porque embora use métodos mistos, a lógica subjacente não pretende ligar ou misturar as metodologias. Veredicto: Tem mais vantagens que a lógica retórica porque não tenta artificialmente abrigar diferentes abordagens numa explicação dominante, e tem um potencial interessante gerar novas ideias e empurrar fronteiras metodológicas, especialmente em projectos em fase final.
  3. Objectivo: Investigar diferentes partes ligadas por um todo. Aqui é já visível uma lógica  integrativa, onde diferentes métodos usados pela sua utilidade para responder a uma parte específica do problema a ser investigado porque essa combinação transmite melhor o todo. Veredicto: É difícil de fazer, requer competências muito específicas e um conhecimento  decente sobre questões epistemológicas. Funciona muito bem quando há um modelo claro e consensual para integrar os dados. 


(seguem brevemente as outras 3 estratégias: lógica corroborativa, multidimensional ou oportunista)

Sem comentários:

Publicar um comentário

Diz o que pensas...